sábado, 2 de junho de 2012

"Viva o hoje,pois o ontem já se foi e o amanhã talvez não venha."(Saint -Exupéry)

Estou ainda bastante emocionada com sua perda, com sua saída de cena assim, sem, ao menos, me avisar. Inspirada pelo que aconteceu de maneira incompreensível, resolvi escrever esta mensagem para você.
Ao me lembrar de sua imagem,lembro-me muito bem da famosa frase do livro O Pequeno Príncipe  de Saint- Exupéry:
"Tu não és para mim senão uma pessoa inteiramente igual a cem mil outras pessoas. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás pra mim o único no mundo. E eu serei para ti a única no mundo..."

Sua imagem ficará gravada em mim e em todos que a conheceram. Fica, também, em cada um a memória de você usando de seriedade e de profissionalismo em cada ano letivo, como diretora da escola. Houve instantes, porém, em que desfrutamos ,seu lado lúdico,o prazer de  sua companhia, à base de muita alegria. Várias vezes que estivemos juntos a você e ao Joviano, embalados pela música, pela dança, ao som de canções, conversas, brincadeiras em nossos encontros festivos, ao lado de seus amigos, colegas e familiares.
Você sempre afirmava que era parte de nossa escola por ter sido integrante da primeira turma ali. Era motivo de orgulho ter sido aluna, por ter trabalhado no Centro de Ensino Médio 01 de Sobradinho, como professora de Artes, depois ser sido empossada como diretora e, finalmente, ter sua aposentadoria na instituição da qual sempre se orgulhou.
A vida lhe disse NÃO, em certos momentos, mas você insistiu , foi lá, venceu e disse SIM. Seu espírito aguerrido sempre foi de jamais cair no campo de guerra. O seu lema sempre foi lutar contra o inimigo, por mais forte que ele pudesse lhe parecer. Contra tudo e contra todos você esperneou, você gritou, você lutou, você brigou e você teve muitas vitórias. Aos insucessos, encarou-os apenas como uma trégua estratégica para ganhar forças em busca de novos desafios. Você poderia ter perdido a luta, mas não a batalha.
Nunca vou me esquecer de lições que aprendi quando trabalhei a seu lado, nesses quinze anos. Você que demonstrou por meio de gestos, palavras e atos que o válido é experimentar de tudo. Só assim é possível sabedoria necessária para discernir o certo do errado. Só assim podemos detectar falhas, corrigi-las e contabilizar os acertos.
Ainda há muito a se aprender, ainda há muito a se ensinar e há um dia em que o destino nos passa a perna e nos prega uma peça: o dia em que sucumbimos à vida. Foi isso que aconteceu nessa sua eterna luta, tentando subverter várias situações na vida. Há uma hora em que ela nos vence.
Há uma hora em que Deus CHAMA seus eleitos para com Ele viverem na eterna mo
rada. Foi isso que hoje aconteceu, nesta manhã ensolarada. Depois de passarmos dias de frio, como sempre acontece aqui. Depois de termos dias de chuva, fenômeno bem diferente do que costuma acontecer em junho aqui, a impressão é que havia uma espécie de preparação para sua acolhida no céu.

Não poderia ser diferente porque você sempre foi especial, única e aos olhos de Deus nada é impossível.
Os anjos se alegram com sua chegada. Nós, aqui, estamos sós, tristes, com um grande vazio no coração com sua ida repentina. Ficamos também cheios de saudade por termos que perdê-la tão cedo, de maneira tão inesperada.
Descanse em paz, minha colega e eterna amiga Milbene.
Que Deus proteja sua alma e a receba com todas as glórias do céu.

Ivanildes Maria de Santana Silva

(Texto escrito sob forte emoção, numa manhã ensolarada e perfeita para a homenagem a uma grande guerreira que hoje descansa em paz.)

ÚLTIMAS IMAGENS QUE LI ONTEM DE SEU FACEBOOK

Nenhum comentário: